logo

Menu principal


Warning: Parameter 1 to modMainMenuHelper::buildXML() expected to be a reference, value given in /home/pampabrasil/www/site/libraries/joomla/cache/handler/callback.php on line 99

Calend√°rio

Setembro 2014
STQQSSD
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
2930 

Entrada
Instituto Pampa Brasil
AGAPAN divulga documento sobre o Pampa, pós-seminário de dezembro, e faz chamamento à sociedade PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Brites   
Terça, 18 Março 2014 03:21
O documento reproduzido no site da¬†AGAPAN ‚Äď Associa√ß√£o Ga√ļcha de Prote√ß√£o ao Ambiente Natural, associada da¬†APEDeMA/RS, √© resultado de um processo de cobran√ßa de parte¬†da sociedade para com os governos que resultou na realiza√ß√£o em 10 de dezembro de 2013, no Audit√≥rio da¬†Faculdade de Economia da UFRGS, do Painel ‚ÄúBioma Pampa, Presente e¬†Futuro: o que temos a apresentar aos ga√ļchos?‚ÄĚ. O objetivo do encontro¬†foi avaliar a situa√ß√£o atual do bioma e as perspectivas quanto √†s¬†pol√≠ticas p√ļblicas voltadas tanto ao Pampa como aos Campos Sulinos, no¬†Rio Grande do Sul. ¬†¬†Estiveram presentes nas apresenta√ß√Ķes do painel o¬†Professor Dr. Val√©rio De Pata Pillar (Departamento de Ecologia da¬†UFRGS); o Bi√≥logo, Dr. Lu√≠s Fernando Perell√≥, Secret√°rio Adjunto da¬†SEMA-RS, representando o Governo do Estado; e o Bi√≥logo, MSc. Jo√£o¬†Soccal Seyffarth, pelo Minist√©rio de Meio Ambiente.
Uma semana ap√≥s, em 17/12, a¬†AGAPAN, o¬†Movimento Ga√ļcho em Defesa do Meio Ambiente (MOGDEMA) e o¬†Projeto Construindo Consci√™ncia Cr√≠tica ‚Äď Inst. Bioci√™ncias ‚Äď UFRGS, ¬†divulgaram o documento reproduzido abaixo, com uma s√©rie de questionamentos e reivindica√ß√Ķes a respeito de pol√≠ticas exercidas na regi√£o do Pampa por diferentes √≥rg√£os de Governo que atuam de forma contradit√≥ria na regi√£o.
Dentre as solicita√ß√Ķes est√£o a de que seja criada a Reserva da Biosfera do Bioma Pampa e a inclus√£o do Pampa como¬†patrim√īnio reconhecido pela Constitui√ß√£o Federal ¬†e a cria√ß√£o de novas unidades de conserva√ß√£o na regi√£o, permitido o seu manejo pela pecu√°ria, em especial a pecu√°ria familiar.
Leia mais em:
Actualizado em Terça, 18 Março 2014 03:26
 
INSTITUTO PAMPA BRASIL COLABORA NO PLANEJAMENTO DE A√á√ēES PARA CONSERVA√á√ÉO DE ANF√ćBIOS E R√ČPTEIS PDF Vers√£o para impress√£o Enviar por E-mail

Ocorreu entre os dias 17 a 21 de outubro de 2011, na Floresta Nacional de Ipanema ‚Äď Iper√≥/SP, sede da ACADEBio (Academia Nacional da Biodiversidade/ICMBio), a Oficina de Planejamento do Plano de A√ß√£o Nacional (PAN) para Conserva√ß√£o dos Anf√≠bios e R√©pteis Amea√ßados de Extin√ß√£o do Sul do Brasil.¬† O evento, promovido pelo RAN ‚Äď Centro Nacional de Pesquisa e Conserva√ß√£o de R√©pteis e Anf√≠bios, reuniu cerca de 60 participantes, dentre pesquisadores e gestores p√ļblicos, al√©m das ONG¬īs ambientalistas convidadas: Curicaca e Instituto Pampa Brasil.

¬†¬†¬†¬†¬†¬†¬†¬†¬†¬†¬† O objetivo do encontro foi pensar a√ß√Ķes para a Manuten√ß√£o da diversidade de Anf√≠bios e R√©pteis da Regi√£o Sul do Brasil. Para isso, fez-se inicialmente uma apresenta√ß√£o das 45 esp√©cies amea√ßadas (28 anf√≠bios, 1 quel√īnio, 8 lagartos e 8 serpentes) e seus locais de ocorr√™ncia, discutindo-se os impactos que pressionam seus habitats e popula√ß√Ķes.¬†

pampa 01

 O herpetólogo e sócio-fundador do IPB, Leonardo F. Stahnke representou a instituição no evento. 

 

Após dias de imersão na temática proposta, os participantes elencaram oito objetivos específicos a serem realizados até 2016. São eles: 

  1. Compatibilização da produção agrossilvipastoril com vistas à mitigação e redução dos impactos gerados, visando a conservação de anfíbios e répteis e seus hábitats;
  2. Sensibilização da sociedade sobre as ameaças à fauna de anfíbios e répteis do Sul do Brasil;
  3. Ampliação e difusão do conhecimento que subsidie a conservação da herpetofauna, com ênfase nas espécies alvo do PAN;
  4. Fortalecimento das institui√ß√Ķes envolvidas na conserva√ß√£o e manejo de anf√≠bios e r√©pteis da regi√£o Sul do Brasil;
  5. Qualificação do licenciamento ambiental nos empreendimentos visando a conservação da fauna de anfíbios e répteis da região Sul do Brasil;
  6. Adequação e aplicação de instrumentos normativos para auxiliar na conservação de anfíbios e répteis continentais do Sul do Brasil;
  7. Proteção das espécies alvo do PAN e fauna associada contra espécies invasoras;
  8. Fortalecimento dos sistemas e áreas protegidas visando a proteção e conectividade de hábitats para conservação de répteis e anfíbios.
  9. pampa 02
    Limnomedusa macroglossa (rã-das-pedras) uma das espécies ameaçadas de extinção, também presente no Bioma Pampa.

 

 
Campos Sulinos - LIVRO

Os Campos Sulinos¬† s√£o¬† ecossistemas naurais¬† com¬† alta diversidade de¬† esp√©cies vegetais¬† e¬† animais.¬† S√£o¬† os¬† campos¬† dos biomas brasileiros Pampa e Mata Atl√Ęntica e que se estendem sobre amplas regi√Ķes do Uruguai e Argentina.¬† Garantem¬† servi√ßos¬† ambientais¬† importantes, como a conserva√ß√£o de recursos h√≠dricos, a disponibilidade¬† de¬† polinizadores,¬† e¬† o¬† provimento¬† de¬† recursos gen√©ticos. Al√©m disso,¬† t√™m¬† sido¬† a principal fonte¬† forrageira para a pecu√°ria, abrigam alta biodiversidade e oferecem beleza c√™nica com potencial
turístico importante. A sua conservação, porém, tem sido ameaçada pela conversão em culturas anuais e silvicultura  e  pela  degradação  associada  à  invasão de espécies exóticas e uso inadequado.

 

Baixe o arquivo PDF para ler o livro na íntegra. Clique aqui

 
Minha terra protegida

Advogados, m√©dicos, bi√≥logos, administradores, artistas e outros. O que essas pessoas t√™m em comum? Pessoas de v√°rias regi√Ķes da Mata Atl√Ęntica e do Brasil, que percorreram diferentes¬† caminhos pela¬† vida,¬† agora¬† est√£o unidos¬† por¬† uma mesma¬† paix√£o:¬† as Reservas¬† Particulares¬† do¬† Patrim√īnio Natural, chamadas simplesmente de RPPNs. S√£o Unidades de Conserva√ß√£o de dom√≠nio privado, criadas por iniciativa do propriet√°rio da √°rea, mediante ato de √≥rg√£o governamental federal, pelo Ibama, ou √≥rg√£o estadual de meio ambiente, desde que constatado o interesse p√ļblico. Uma RPPN tem como objetivo principal a conserva√ß√£o da biodiversidade, sendo geralmente reconhecida em fun√ß√£o de sua import√Ęncia para a prote√ß√£o da fauna e¬† flora, para os mananciais, por¬† seu valor paisag√≠stico ou outras vari√°veis que dependam de prote√ß√£o ou restaura√ß√£o do h√°bitat natural. O Brasil √© o √ļnico pa√≠s da Am√©rica Latina a reconhecer as RPPNs em¬† seu Sistema
Nacional de Unidades de Conserva√ß√£o ‚Äď SNUC.

 

Baixe o arquivo PDF para ler o artigo na íntegra. Clique aqui

 
Guia Para Criar Implementar e Implementar Reservas Particulares do Patrim√īnio Natural RPPNs

Aid√©ia de conservar e proteger terras privadas, inicialmente prevista no C√≥digo Florestal, obteve no ano de 1996 o decreto de definiu a Reserva Particular do Patrim√īnio Natural (RPPN) como categoria de Unidade de Conserva√ß√£o (UC) legitimada pelo Instituto Brasileiro de Meio Ambiente e Recursos Naturais Renov√°veis (IBAMA). Foi o in√≠cio do reconhecimento governamental perante o digno desejo de propriet√°rios rurais de protegerem suas terras.


Baixe o arquivo PDF para ler o artigo na íntegra. Clique aqui

 
« In√≠cioAnterior123SeguinteFinal »

P√°gina 1 de 3


Produzido em Joomla!. Designed by: Free Joomla Template, website hosting. Valid XHTML and CSS.